fbpx

52% dos brasileiros utilizam smartphones para compras

  1. Início
  2. Análise
  3. 52% dos brasileiros utilizam smartphones para compras

52% dos brasileiros utilizam smartphones para compras

Há tempos os smartphones têm sido uma parte fundamental para o mercado de e-commerce na América Latina. O número de consumidores da região que usam smartphones excede o número daqueles que têm contas bancárias. Em 2021, no Brasil, 52% (anteriormente 47% em 2020) de todos os consumidores – uma estimativa de 33 milhões de pessoas – utilizaram smartphones pelo menos uma vez em suas últimas compras. Isto é, pesquisar produtos online, comprar um produto em uma loja digital, seguir uma encomenda de e-commerce via aplicativo e pagar através de carteira digital.

Os dados fazem parte do estudo The 2022 Global Digital Shopping Playbook, elaborado pela Cybersource, solução da Visa especializada em gerenciamento de pagamentos digitais, em colaboração com a PYMNTS.com. A tendência de utilização de smartphones ao longo do processo de compra está se fortalecendo com o tempo.

O estudo revelou que os consumidores brasileiros usam seus smartphones mais do que qualquer outro país, ficando abaixo apenas dos Emirados Árabes Unidos. Esta análise também demonstrou que 24% desses consumidores usaram seus aparelhos para comparar preços em tempo real e 23% usaram para procurar cupons e descontos válidos. No total, estima-se que 20 milhões de consumidores no Brasil usaram seus smartphones na última vez que fizeram compras presenciais.

“Os consumidores brasileiros demonstram ser alguns dos compradores mais ‘mobile-cêntricos’ do mundo. Proporcionar experiências de compra integradas, virtuais e presenciais é mais do que um diferencial competitivo no nosso país; é fundamental para a realização de negócios. Assim, os comerciantes brasileiros estão inovando para proporcionar uma experiência fluida e segura para o consumidor. É ideal buscar que essas características sejam integradas nas experiências de compra de uma forma que facilite as características de localizar, acessar e usar”, afirma Gustavo Carvalho, head da Cybersource no Brasil.

Em relação a entrega dos produtos, a pesquisa aponta que 75% dos consumidores brasileiros preferem ter suas compras online enviadas diretamente para suas casas. Superando países como Estados Unidos, Austrália e México. Enquanto 17% preferem se deslocar até a loja para buscar o item comprado virtualmente. O estudo também indica que a propensão dos consumidores brasileiros a comprar itens adicionais em suas viagens às lojas é muito menor do que a média entre os países como Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos e Austrália.

Além disso, no Brasil, apenas 27% dos consumidores indicaram que compram produtos adicionais quando vão à loja buscar um produto comprado via e-commerce. O estudo indica que 58% e 65% dos comerciantes brasileiros permitiram que os compradores do eCommerce recebessem seus pedidos de um funcionário ou de um quiosque na loja, respectivamente.

Dentre os países estudados, é apontado que os comerciantes brasileiros oferecem algumas das experiências de compras mais fluidas do mundo, e a qualidade dessas experiências vem melhorando ao longo do tempo. No índice, o Brasil obteve uma pontuação média de 100,1 em 2021, representando um aumento de 3% em relação ao ano anterior. Isto não só indica que os comerciantes brasileiros vêm adotando mais recursos para compras digitais e entre canais, mas também que essas ofertas ultrapassam aquelas vistas em quase todos os outros países.

Ainda de acordo com o estudo, a utilização de smartphones pelos consumidores brasileiros enquanto fazem as suas compras aumentou 11% entre 2020 e 2021. Já pelo ponto de vista varejista, o levantamento analisou que cerca de 20% dos comerciantes brasileiros fornecem aos compradores uma visão em tempo real da disponibilidade dos produtos na loja.

Para conferir o estudo completo, acesse a página da Visa.

fonte: E-commerce Brasil

, , , ,
Post anterior
Infográfico: Brasil é o 1º país no ranking mundial em que os influencers são mais relevantes para decisão de compra
Próximo post
Dica de leitura: O dilema da inovação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu