fbpx

E-commerce no Brasil cresce 51% durante pandemia; veja lojas e setores que mais se beneficiaram

  1. Início
  2. Análise
  3. E-commerce no Brasil cresce 51% durante pandemia; veja lojas e setores que mais se beneficiaram

E-commerce no Brasil cresce 51% durante pandemia; veja lojas e setores que mais se beneficiaram

Eletrônicos, Moda e Casa & Móveis foram os que mais cresceram (106%, em média). Turismo foi o único setor a registrar queda: -79%

No último mês (maio), os principais sites de e-commerce brasileiros registraram 1 bilhão de visitas e um crescimento médio de 51% na sua audiência em relação a fevereiro, período anterior à pandemia. Os dados foram levantados pela Conversion, consultoria de performance & SEO, utilizando dados da plataforma SimilarWeb para contabilização de número de visitantes.

No cenário analisado, destacaram-se os seguintes setores com os respectivos aumentos, em comparação ao início da pandemia:

  1. Eletrônicos (136,72%)
  2. Moda (95,27%)
  3. Casa & Móveis (85,39%)
  4. Pet (65,56%)
  5. Comida (61,40%)
  6. Apenas o setor de Turismo caiu (79%)

“As pessoas estão mais em casa e começaram investindo em itens essenciais ou que não puderam ser comprados no varejo tradicional, que se encontra fechado”, afirma Diego Ivo, CEO da Conversion. “A pandemia acelerou fortemente o e-commerce e vai criar uma nova corrida pelas vendas online entre as empresas”, prevê Ivo.

Setores que mais cresceram

Uma nova corrida e-commerce no Brasil

Seguindo a linha de empresas como Amazon, Facebook e Apple, que já superaram seu valor de mercado pré-coronavírus, no Brasil espera-se uma nova corrida pelo e-commerce, que se tornou a única modalidade de vendas para muitos varejistas.

Durante a pandemia, o e-commerce foi o único canal de vendas para praticamente todos os varejistas (B2C – Business to Consumer) e até indústrias, que chegam ao online pela modalidade de vendas conhecida como D2C (Direct to Consumer). Vendas online aumentaram 51%.

Pensando nesse movimento, a Conversion preparou um guia para e-commerce, que traz as melhores práticas para operação, site e marketing de sites de comércio eletrônico e também tem visto um aumento na demanda por estratégias online.

“No primeiro momento as empresas tomaram um verdadeiro susto, mas muitas empresas já perceberam que os canais online são a solução e os investimentos estão sendo retomados”, afirma o CEO da Conversion, que prevê um crescimento em 70% nos negócios da consultoria até o fim do ano.

Ranking dos 50 sites mais acessados no pico da pandemia

Veja na tabela abaixo o ranking dos principais sites de e-commerce no Brasil ordenados a partir do número de acessos (em milhões), no mês de maio de 2020.

, , , , , , ,
Post anterior
Em maio, e-commerce cresce 126,9% e fatura R$ 9,4 bilhões
Próximo post
Faturamento do comércio eletrônico paulista avança 15,6% no primeiro trimestre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu