fbpx

Gastos com materiais escolares via e-commerce alcança R$ 78 milhões em 2022

  1. Início
  2. Análise
  3. Gastos com materiais escolares via e-commerce alcança R$ 78 milhões em 2022

Gastos com materiais escolares via e-commerce alcança R$ 78 milhões em 2022

A Layers Education avaliou o período de novembro e fevereiro em sua base de escolas privadas, que também considerou artigos didáticos como livros e apostilas

Com o retorno às aulas presenciais do ensino básico no Brasil, foram transacionados R$ 78 milhões com a compra de materiais diáticos e escolares on-line pelos pais e responsáveis desde novembro. Isto é o que indica o levantamento inédito da Layers Education, startup que unifica aplicativos de gestão escolar e disponibiliza um e-commerce em sua plataforma. Em 2021, o valor transacionado foi de R$ 33,4 milhões.

No e-commerce da Layers, o tíquete médio de gastos passou de R$ 979,82 em 2020 para R$ 1.219,27 em 2021. De acordo com Danilo Yoneshige, CEO da edtech, a suspensão de viagens e de atividades de lazer na pandemia pode explicar este fenômeno, pois os pais e responsáveis destinaram as economias para investimento na educação dos estudantes.

Outra razão para o aumento nas despesas no período é a alta da inflação que impactou o segmento de materiais escolares. A estimativa é que os produtos estejam 15% a 30% mais caros, segundo a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE).

Ter a comodidade de fazer compras on-line é uma tendência crescente na pandemia. Em 2021, a modalidade atingiu R$ 260 bilhões, o equivalente a R$ 160 bilhões a mais em relação a 2019, conforme indicam os dados da gestora Canuma Capital.

, , ,
Post anterior
As 5 dicas do dia
Próximo post
Comércio eletrônico registra 1,72 bilhão de acessos em dezembro e vê dança das cadeiras no ranking dos dez maiores sites

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu