Consultoria E-commerce Gus Digital

,

Pesquisa aborda comportamento do consumidor que usou Delivery na compra de comida étnica durante a Covid-19

Estudo de aluna da ESPM mostra que consumidores culturalmente experientes valorizam menu, receitas e ingredientes, sem a necessidade de que o restaurante demonstre sua tipicidade por meio da sua comunicação, nome ou logomarca

No Brasil, em 2021 as vendas por delivery no mercado alimentício movimentaram aproximadamente R$35 bilhões, 20% das vendas do setor ( ABRASEL, 2022)

Com o objetivo de investigar a percepção e os fatores de autenticidade dos restaurantes étnicos brasileiros — especificamente os nordestinos — pelos consumidores que usaram sistema de delivery de comida em tempos de pandemia, Isabela Milhomens, estudante da graduação em Relações Internacionais da ESPM (orientada por Luciana Florêncio) realizou, por meio do Grupo de Estudos AGRIFOOD FRANCHISING do mestrado da ESPM, o estudo “Delivery de comida no contexto da Covid-19: Percepção de autenticidade dos restaurantes nordestinos”.

O material permitiu evidenciar os principais fatores associados à percepção de autenticidade em restaurantes, sendo eles: i) ingredientes locais, ii) servicescape, iii) fatores individuais, iv) satisfação e comportamento futuro, v) valor da marca, vi) turismo e gastronomia e vii) padronização.

A pesquisa contou com a aplicação de questionário com 158 clientes de restaurantes nordestinos (com 18 anos ou mais) no sistema delivery, que tinham visitado, pelo menos uma vez, a região nordeste do Brasil. Os resultados demonstraram que, quando se trata de consumidores culturalmente experientes, há uma valorização do menu típico, das receitas tradicionais e dos ingredientes locais, sem a necessidade de que o restaurante demonstre sua tipicidade por meio da sua comunicação, nome ou logomarca.

Ao retratar o comportamento do consumidor brasileiro, a presente pesquisa permite gerar insights aos gestores de restaurantes sobre os atributos relevantes aos clientes no que se refere à autenticidade em estabelecimentos étnicos. Aos trabalhos prévios, a pesquisa demonstra a importância de elementos exógenos à culinária tais como o propósito e práticas de sustentabilidade do restaurante na percepção de autenticidade pelos consumidores.

O estudo foi apresentado no Seminário de iniciação científica da ESPM e publicado na Revista Caderno de Administração.

Clique AQUI para ver a pesquisa completa

Sobre a autora: Isabela Milhomens é estudante do 5º ano do curso de Relações Internacionais da ESPM e, por dois anos, fez parte do grupo de iniciação científica AGRIFOOD FRANCHISING, fundado por professores do Programa de Pós Graduação em Administração (PPGA) da ESPM e do Mestrado em Comportamento do Consumidor (MPCC) que reúne estudos na área Agronegócio, Alimentos, Sustentabilidade e Franchising.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *